Número total de visualizações de página

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Confraria do palavrão!

Estreamos este espectáculo em 3 de Fevereiro de 2017 na Sociedade de Instrução e Recreio de Carreço. Tivemos a sala esgotada e o público gostou . Repetimos a 4 e a 11 de novo com  sala esgotada e com o público vibrando.
Voltaremos dia 18 e já estamos de novo com sala esgotada!
 O espectáculo tem  9 actores sendo 3 deles músicos.
A encenação é de João Bartolomeu
O texto é de Rui Malheiro
A música é do Paulo Pinto
A Cenografia e iluminação é de João Bartolomeu
Os actores são:
António Neiva
Maria da Graça Ramos
José Matos Lisboa
Sebastião Almeida
Luís Sobral
Adelino Queirós ( músico)
Rui Malheiro (músico)
Rego Meira (músico).
Trata-se de um espectáculo simples onde a palavra é o factor principal, criando por isso um cenário simples para que não desvie a atenção do espectador nas palavras distas, mas ao mesmo tempo rico em movimento , cor .
A iluminação é na mesma linha uma luminotécnia simples, baseada em candeeiros que  usamos em casa no dia a dia e  em que são os próprios actores quem controlam a luz em cena!

Caros confrades,
Palavrão não é crime, não. Crime é violência doméstica, fome, violação, desemprego, pedofilia… e quem acha que estou a ser populista ou demagogo, que enfie 5 dedos no cu!
morra o puritanismo bacoco, morra…
Caros confrades,
O palavrão não suja a boca, não. Boca suja é a boca de quem anda a caluniar a vida dos outros. Quem fala palavrão tem a alma limpa!

morra o puritanismo bacoco, morra… 
Aqui ficam as fotos do espectáculo  que irá depois do dia 18 de Fevereiro retomar em Março conforme a disponibilidade das salas e dos actores.